TV 4K as melhores no valor até 3 mil reais
TV 4K as melhores no valor até 3 mil reais
01/04/2019 às 15:15

marcelo ferreira bispo

Olá sou Marcelo tenho 44 anos e formado em educação física e trabalho como redator freelance. Atualmente escrevo matéria de notícias gospel e tecnologia, politica, adoro fazer matéria para revistas digitais. Atualmente escrevo diversas matéria para esse site.

Três TVs 4K custando até 3 mil reais—bem mais alcançáveis que os modelos top de linha. Hoje comparamos a LG Smart TV 4K LED Ultra HD HDR Ativo ThinQ, de 55 polegadas; a Panasonic Smart TV 4K Ultra HD, de 49 polegadas; e a Philips Smart TV Ultra Slim 4K UHD LED, de 50 polegadas.

Estamos e comparamos: conheça a melhor TV 4K de até R$ 3.000

Design

A Panasonic é a que simula ser mais modesto e frágil. O acabamento em plástico preto brilhante é menos fino também. A Philips tem apoios bastante humildes e bordas em cinza chumbo. A LG é a mais fina das três. O acabamento imita aço escovado e tem certo relevo que a distingue das outras. O apoio que reproduz metal em formato curvo também é bem estiloso e dá um tom de mais desenvolvida ao modelo.

Sistema operacional

O conhecimento smart no modelo Panasonic é a que menos agrada. O sistema desenvolvido pela própria marca, o “my Home Screen 3.0” foi remodelado e está De modo aparente mais bonito com ícones redondos e bem coloridos. O sistema da marca japonesa oferece uma qualidade significativa de aplicativos. O maior problema é que toda vez que você quiser alterar o conteúdo que estiver assistindo, tem que voltar à tela principal dos aplicativos para iniciar tudo do zero. O conhecimento não é legal…

A plataforma da Philips é parecida; nada que chame muita dedicação. A qualidade de aplicativos é um pouco mais limitada. O design não é tão bonito – parece até meio antigo. A dessemelhança é que quando você entra no menu Smart, ele invade metade da tela e não sai no mesmo instante do que você está assistindo. Ali, na barra inferior, dá para selecionar outro APP, acessar as configurações do aparelho e muito mais.

A LG é desigual neste caso. O interessante é que a marca coreana usa precisamente a mesma plataforma em todos seus equipamentos — dos básicos aos top de linha. O sistema operacional WebOS, hoje já na sua versão 4.0, é um dos pontos mais fortes da LG. Todo o ambiente smart é super delicado, prático e claro de usar. No WebOS também dá para trocar de conteúdo sem ter que deixar o que você estiver assistindo no momento. Mas a leveza do sistema e a de fácil utilização de navegação a colocam um patamar acima das suas rivais.

Controle remoto

Nada de muito inesperado nos controles da Philips e Panasonic. São todos bem tradicionais. O único realce é botão de passagem rápida ao Netflix. O controle da LG também não é desigual neste modelo. O controle que acompanha a TV é um fácil, igual os outros. Mas para os testes, recebemos o controle no formato “point and shoot” para testes, que — atenção — não vem nesta edição, mas pode ser comprado à parte por de maneira aproximada 180 reais. Sendo assim, nesta questão, nenhuma marca pontua…

Áudio

Com dois falantes de 10 watts cada, todos os modelos têm a mesma potência nominal: 20 watts RMS. Ainda assim, a gente percebeu uma boa dessemelhança no áudio das TVs. Nenhuma delas desiludiu, mas o modelo da Philips é o mais fraquinho. A qualidade é aceitável, mas o volume não chama dedicação. A Panasonic é um pouco melhor, mas apenas na questão potência experimental — quer dizer, ela fica mais alta. A qualidade é próximo. Já a LG, sim, tem qualidade e qualidade de potência superior às duas rivais deste Laboratório. A tecnologia DTS Virtual X faz com que a TV oferte graves mais envolvedores e também uma experiência de som multidimensional bem interessante.

Imagem

A gente vem redizendo essa constatação Laboratório após Laboratório. Seja em modelos top de linha ou nos e entrada, a essência de imagem deixou de ser fator decisivo na hora de selecionar uma TV. Principalmente nos modelos 4K. Os aparelhos trazem uma série de eventualidade de ajustes e configurações para deixar a imagem do jeito que você quiser. De qualquer forma, a gente fez uma análise cuidadosa assistindo alguns vídeos em resolução 4K em conjunto em todos os aparelhos.

Ás três TVs trazem painéis de LED. A Panasonic, seguindo uma tradição da marca japonesa, mostrou maior saturação e contraste. Por outro lado, o brilho é o menor das três – às vezes tão baixo que fica exigente ver alguns detalhes em cenas mais escuras. A Philips é a mais estabilizada, porém ,o que deixa a querer em alguns momentos são o baixo nível de contraste apresentado no display. Já a LG foi a que mostrou maior brilho. A saturação é mediana, mas o que chamou nossa atenção mesmo no modelo da marca coreana é a ambicionar da função HDR, que aí traz ótimos detalhes e expressão tanto em baixa luz quanto em imagens mais claras. De qualquer forma, é quase impossível delimitar um modelo vencedor nessa questão.

Preço

Os valores são próximos. De baixo para cima, a mais em conta de acordo com nossas pesquisas em grandes redes de varejo é o modelo da Philips; custa cerca de 2 mil reais. Com valor aproximadamente equivalente, a Panasonic é vendida por 2 mil e 100 reais. A mais cara das três, mas ainda dentro do nosso limite, é a TV da LG: 2 mil e 900 reais. E, lembre-se, se você quiser o controle inteligente vai ter que desembolsar mais cerca de 180 reais. Mas vale recordar que o modelo da marca coreana é o maior das três: 55 polegadas.

Finalização

Vamos, então, à graduação final do ranking das Smart TVs até 3 mil reais. Em terceiro lugar, o modelo da Panasonic, de 49 polegadas. O central motivo que coloca o aparelho nesta posição é seu sistema operacional, que não entrega uma boa experiência de uso.

Pouca coisa à frente, em segundo lugar, ficou o modelo da Philips, de 50 polegadas. A TV da Philips chamou dedicação pela estabilidade da imagem apresentada e, principalmente, pela evolução do sistema operacional; ainda que o desenho dele não seja dos mais interessantes.

Em primeiro lugar, a LG Smart. É uma pena o modelo não vir com aquele controle remoto “point and shoot”. Todo a plataforma de Inteligência Artificial e comandos de voz depende do controle Smart Magic. Ainda assim, o sistema WebOS continua sendo uma grande desigualdade da marca coreana. E, se não bastasse, a imagem foi a que apresentou maior brilho e o áudio também se realçou das demais.
Fonte: Olhar Digital

marcelo ferreira bispo

Olá sou Marcelo tenho 44 anos e formado em educação física e trabalho como redator freelance. Atualmente escrevo matéria de notícias gospel e tecnologia, politica, adoro fazer matéria para revistas digitais. Atualmente escrevo diversas matéria para esse site.

More Posts

Deixe seu comentário